Urgente:Indulgência plenária de finados será estendida: veja como ganhar

 


Devido à persistência da pandemia, a Igreja flexibilizou também neste ano uma parte das condições habituais

As indulgências plenárias para os fiéis falecidos, que normalmente podem ser concedidas durante os primeiros oito dias de novembro por ocasião do Dia de Finados, serão novamente estendidas para o mês inteiro, tal como aconteceu no ano passado. O motivo, novamente, é a pandemia de covid-19 e as medidas restritivas que ela continua exigindo. 5


Não perca a Missa internacional por seus entes queridos falecidos. Nós levaremos as suas intenções ao altar – de graça.

This image has an empty alt attribute; its file name is button-PT.png

Penitenciaria Apostólica respondeu às solicitações de bispos de todo o mundo e emitiu um decreto, nesta quinta-feira, 28, estabelecendo a possibilidade de obtenção das indulgências ao longo de novembro inteiro. O texto recorda os benefícios desta prorrogação: “os fiéis certamente extrairão piedosas intenções e vigor espiritual para dirigir a própria vida de acordo com a lei do Evangelho, em comunhão filial e devoção para com o Sumo Pontífice, visível fundamento e Pastor da Igreja Católica”.

É importante recordar que os beneficiários destas indulgências relacionadas com o Dia de Finados são as almas dos fiéis falecidos que estejam no purgatório: neste caso, não é o fiel vivo que as obtém para si mesmo!

Portanto, trata-se de uma estupenda obra de misericórdia para com as almas do purgatório.

Condições específicas da indulgência por ocasião do Dia de Finados:

  • Visitar piedosamente uma igreja ou oratório e ali recitar o Pai-Nosso e o Credo: neste ano, assim como em 2020, poderemos realizar essa visita em qualquer dia do mês de novembro;
  • Visitar um cemitério e rezar pelos defuntos, mesmo que seja apenas mentalmente.

Importante: doentes, idosos e pessoas que não podem sair de casa devido às restrições da pandemia podem “unir-se espiritualmente aos outros fiéis”.

Condições habituais obrigatórias

Evidentemente, é preciso cumprir também as condições habituais para se receber qualquer indulgência plenária, ou seja:

  • Confessar-se, porque, para receber a indulgência plenária, é necessário estar em graça e desapegado de todo pecado;
  • Receber a Sagrada Comunhão;
  • Rezar pelo Santo Padre e pelas suas intenções de oração.

No tocante às orações, cada fiel pode fazer as de sua preferência, mas sugerem-se algumas como:

Orações sugeridas

“Eterno Pai, eu vos ofereço o Preciosíssimo Sangue de Vosso Divino Filho Jesus, em união com todas as Missas que hoje são celebradas em todo o mundo; por todas as santas almas do purgatório, pelos pecadores de todos os lugares, pelos pecadores de toda a Igreja, pelos de minha casa e de meus vizinhos. Amém”.

“Dai-lhes, Senhor, o descanso eterno, e que a luz perpétua os ilumine. Descansem em paz. Amém” (três vezes).

A Igreja também recomenda, entre as orações, rezar as Laudes e Vésperas do Ofício dos Defuntos, o rosário (ou terço) mariano, a coroa (ou terço) da Divina Misericórdia ou a leitura meditada de passagens do Evangelho próprias da liturgia dos fiéis defuntos.

A tradição também incentiva os católicos a realizarem uma obra de misericórdia, oferecendo a Deus as dores e dificuldades da própria vida.

Postagens mais visitadas deste blog

Saiba o que são pecados mortais e quais são os mais comuns

O Evangélico que desafiou Nossa Senhora:“Se Maria provar que ela existe, eu me converto ao catolicismo”

Bolsonaro quer obrigar presos a trabalhar, para pagarem as despesas da prisão