LUTO:Padre José Maria morre quando celebrava funeral de fiel

 


José María Aícua tinha apenas 61 anos

Enquanto lia o Evangelho, ele teve um mal súbito. O padre José María Aícua presidia um funeral no final da tarde, na igreja de Cristo Rey, em Pamplona (Espanha). Ele havia dito a seu assistente, Javier Martínez, que estava “muito cansado”, mas não havia desistido de fazer a cerimônia.




Aicua tinha 61 anos. Ele era um padre com longa trajetória, mas de espírito jovem, e com muito trabalho pastoral e dedicação a serviço de Deus e de outros. Ele era sacerdote missionário e por muitos anos foi responsável pelas “Javieradas”, uma festividade que reúne milhares de pessoas que peregrinam ao Castelo de Xavier (Navarra), onde São Francisco Xavier nasceu em 1506.

José María Aícua nasceu em Caparroso, uma cidade a 60 quilômetros de Pamplona. Ele agora era pároco da igreja de Cristo Rey, em Pamplona.

Mal súbito

Ele estava celebrando um funeral e, no momento em que lia o Evangelho, desmaiou. A igreja estava cheia de paroquianos e, entre eles, havia dois médicos e duas enfermeiras, que imediatamente tentaram ajudá-lo.

Eles fizeram todo o possível, chegando a usar um desfibrilador que alguém conseguiu buscar durante a emergência. No entanto, os médicos não conseguiram reanimá-lo.

A ambulância chegou em pouco tempo, mas a equipe também não conseguiu a reanimação. Foi um impacto para aqueles que participavam de uma cerimônia em que a morte e a transitoriedade da vida estão tão presentes.

Morreu proclamando o Evangelho

Mas, por outro lado, o sacerdote morreu cumprindo a missão que tanto amava, servindo a Deus. Morreu proclamando o Evangelho, morreu como o missionário que sempre foi.

O arcebispo de Pamplona, Francisco Pérez, divulgou uma nota em que afirma: “confiamos sua alma a Deus e nos consolamos no Senhor da Vida. Rezemos por sua família neste momento de dor. Que o padre José María Aícua descanse na paz de Deus Pai.”

Postagens mais visitadas deste blog

Saiba o que são pecados mortais e quais são os mais comuns

O Evangélico que desafiou Nossa Senhora:“Se Maria provar que ela existe, eu me converto ao catolicismo”

Bolsonaro quer obrigar presos a trabalhar, para pagarem as despesas da prisão