Crueldade :Homem confessa que agrediu, estuprou e assasinou freira - Front catolico

Crueldade :Homem confessa que agrediu, estuprou e assasinou freira



Um homem suspeito de agredir fisicamente, estuprar e assassinar uma freira gabonesa, cujo corpo foi encontrado em 20 de março, confessou seu crime, em meio a um pedido público de justiça, pois a mulher consagrada havia dedicado sua vida a serviço dos pobres no país do oeste africano.

O corpo sem vida da irmã Lydie Oyane Nzoughe, integrante da Congregação de Santa Maria, no Gabão, e fundadora da Fraternidade de São João, que cuida de idosos abandonados por suas famílias, foi encontrado nas instalações de sua instituição.

O assassino conseguiu escapar com o veículo da religiosa, seu telefone celular e as chaves de seu quarto, entre outros objetos pessoais.
A Conferência Episcopal do Gabão indicou que, "cheio de remorso, (o assassino) foi na tarde de sábado, 21 de março de 2020, para se apresentar ao sacerdote pároco da paróquia Magi, em Villa Akébé".
Os paroquianos assinalaram que, “após o crime, o assassino foi à casa de sua namorada, no distrito de Payrie. Lá, teria entregue uma quantia de 130 mil francos CFA (213 dólares) e um telefone celular”, indicou eglisecatholique-gabon.org.
Ao ver a foto da religiosa na tela, a namorada questionou o suspeito, que confessou seu crime. A namorada e o irmão o aconselharam a se apresentar a um sacerdote ou a procurar um advogado.
“A mulher e o seu irmão foram com o assassino à paróquia vizinha de Magi. Na paróquia, a conversa ocorreu entre o sacerdote pároco, um catequista da paróquia, o assassino e o jovem que o acompanhou”, disse eglisecatholique-gabon.org.
O assassino confesso é muito conhecido no Valle de Santa Maria, onde sobrevivia com pequenas esmolas que Ir. Lydie lhe dava.
O veículo da religiosa assassinada foi recuperado, enquanto as investigações continuam para determinar as circunstâncias do crime.

Irmã Lydie dedicou sua vida a servir aos idosos abandonados por sua família através da Fraternidade de São João e do Movimento Eucarístico Jovem Gabonês.
A fraternidade dirigida pela religiosa católica está localizada no Valle Sainte Marie de Libreville.
O Arcebispo de Libreville, Dom Basile Mvé Engone, convidou os fiéis a "rezarem pela alma de nossa irmã Lydie, enquanto esperamos que a polícia judiciária nos dê os resultados de sua investigação".
Em um post publicado na rede social do Facebook, Sylvia Ondimba, primeira-dama do Gabão, expressou sua tristeza pela morte da irmã Lydie, afirmando: “Estou profundamente triste pelo luto cruel que acaba de atingir o corpo de Cristo no Gabão".

Ondimba acrescentou que “a irmã Lydie, cuja vida estava consagrada ao serviço aos demais, se foi, vítima de um ato bárbaro que acabou com sua vida. Nada, realmente nada pode justificar esse ato”.
"Ofereço minhas sinceras condolências à sua família e à comunidade religiosa e a todos aqueles que, em algum momento de suas vidas, encontraram refúgio e conforto com ela no Centro de Acolhida da Fraternidade de São João", disse a primeira-dama do Gabão.
Publicado originalmente em ACI África. Traduzido e adaptado por Nathália Queiroz

0 comentários via Blogger
comentários via Facebook

Footer

Tecnologia do Blogger.