País se reúnem com colégio para proibir alunas de usarem shorts curtos - Front catolico

País se reúnem com colégio para proibir alunas de usarem shorts curtos



Pais de estudantes da Escola Estadual Professora Elza Henriqueta Pacheco, em Blumenau, no Vale do Itajaí, se reuniram com à direção da escola para proibir meninas de usarem shorts curtos durante as aulas.

Em assembleia com os pais, ficou decidido com a direção que as garotas devem usar short ou bermuda na altura do joelho, com o objetivo de “zelar pelas estudantes”.
Ainda assim, um grupo de estudantes foi chamada para receber orientações a respeito das vestimentas, pois teriam desobedecido a regra e adentrado na sala de aula com shorts curtos. Ao todo foram 26 meninas.

Estudantes chegaram a fazer um protesto contra a proibição, apesar de ter tido o apoio dos pais. A direção notificou os pais das meninas que estavam usando shorts indecentes, já que houve um desrespeito a determinação.
Na nota encaminhada pela escola, à direção esclarece que após dialogar com as alunas ligou para os pais, reforçando a orientação de que as estudantes não devem utilizar shorts ou bermudas curtas.

Leia a nota:
Em virtude da polêmica ocorrida acerca da orientação da direção da Escola de Ensino Médio Elza Henriqueta T. Pacheco no dia de hoje (18/02/2020) em face do uso de roupas pelas estudantes, esclarecemos:
1 – A direção dialogou com as alunas e telefonou em seguida para os pais para reforçar a orientação de que, conforme definido pela Assembleia de Pais 2019 – com vigência até a próxima reunião – as estudantes devem utilizar shorts ou bermuda na altura do joelho.
2 – O objetivo além de zelar pelas estudantes, consiste em cumprir as normativas internas construídas coletivamente com a comunidade escolar.

4 – Nunca se utilizou o termo depreciativo, pejorativo ou preconceituoso.
5 – Não há adoção de uniforme escolar além da camiseta que serve para identificação dos alunos.
6 – A direção lamenta ter ocorrido uma interpretação incorreta do fato, qual seja, uma simples orientação.
7 – Reitera-se o respeito ao direito da livre manifestação, especialmente aquelas que sejam construtivas e voltadas para uma sociedade harmoniosa e pacífica.
Ana Paula Ledra
Diretora Geral

0 comentários via Blogger
comentários via Facebook

Footer

Tecnologia do Blogger.