Caso Rhuan: fruto da geração mais perturbada que já se teve notícia - Front catolico

Caso Rhuan: fruto da geração mais perturbada que já se teve notícia







Não sou o cara mais sentimental do mundo. Mas, confesso, passei os últimos dias em negação, tentado fingir que isso não aconteceu. Mas aconteceu. E o silêncio não vai mudar.
Juan Maycon é o símbolo de uma geração doente.
Ele, sim, foi a verdadeira "vítima da sociedade". Desta sociedade demente que construímos.
NÓS NOS PERDEMOS. Em algum ponto, no meio do caminho, erramos a curva, caímos no precipício e nem percebemos.


Somos fruto da geração mais perturbada que já se teve notícia. E, pior, nos achamos o máximo.
UM GAROTO FOI CASTRADO, POR SUA PRÓPRIA MÃE.
Será que ninguém consegue perceber a GRAVIDADE disso?
O ocidente está tão contaminado pelo progressismo que declarações absolutamente misandricas não são, sequer, consideradas "discurso de ódio".
Quer entender a diferença BÁSICA entre MACHISMO e FEMINISMO? É simples:
NÓS, os "machistas", NÃO TOLERAMOS ódio contra as mulheres. Ao contrário, as consideramos TÃO importantes, que acreditamos ser nosso dever PROTEGE-LAS, ainda que com risco à nossa integridade. Casos como as mutilações genitais femininas, nos países muçulmanos, nos causam NOJO.
ELAS, as feministas, ODEIAM os homens. Não venham me dizer que isso é "generalização". Robin Morgan, Jilly Cooper, Linda Gordon, Andrea Dworkin, Sally Miller, Susan Griffin e TODAS as outras principais "pensadoras" feministas pregam EXCLUSIVAMENTE o ódio. Como resultado, temos uma mãe CASTRANDO o próprio filho, aos 8 anos, para livra-lo da "vergonha" de ser homem.


O progressismo produz ZUMBIS. Seres alienados, sem capacidade de sintaxe, que vivem de acordo com um discurso de cartilha. Não têm, ao menos, capacidade de verificar dados e estatísticas apresentados. Agem como pombos, repetem como papagaios, raciocinam como amebas.
Essa maldita geração "floco de neve" se ofende com palavras e pensamentos, preocupa-se com o meio-ambiente e com os cãezinhos de rua, mas não se nauseia com aborto e homicídio (desde que a vítima seja homem).
Já imaginaram se a vítima fosse uma menina?


Como estaria a imprensa se um pai sequestrasse a própria filha, retalhasse sua vagina e, 1 ano depois, a esfaqueasse, queimasse, esquartejasse e jogasse seus pedaços nas ruas, dentro de mochilas?
Juan não seria, então, merecedor da mesma comoção? TODAS AS VIDAS NÃO SÃO IGUAIS?
Esqueçam o fogo, o meteoro, o dilúvio universal e os Cavaleiros do Apocalipse.
Se não reagirmos (RÁPIDO), o fim da humanidade será causado pela praga mais destrutiva que já conhecemos: A IDEOLOGIA!
"Para que o mal triunfe, basta que os bons nada façam." (BURKE, Edmund)


0 comentários via Blogger
comentários via Facebook

Footer

Tecnologia do Blogger.