Enfermeira viaja de carona para salvar bebê faminta que viu em fotografia de jornal - Front catolico

Enfermeira viaja de carona para salvar bebê faminta que viu em fotografia de jornal







CARACAS - Quando uma imagem da bebê venezuelana começou a circular na semana passada, a reação foi quase instantânea. Ela tem 2 anos de idade, mas a desnutrição e uma doença genética não tratada a fazem parecer um recém-nascido. Ela passa o dia deitada de costas no casebre dilapidado de sua família.


Seu nome é Anailin Nava, e quando os leitores viram a fotografia da menina em uma reportagem do New York Times sobre o colapso econômico da Venezuela, muitos tiveram um impulso comum: ajudar seu país a sair de uma crise humanitária prolongada pode ser difícil, mas certamente havia algo que poderia ser feito por aquela única criança.
No domingo, a ajuda começou a chegar.
A escassez de gasolina atingiu grande parte da Venezuela, mas Fabiola Molero, uma enfermeira de 43 anos que faz parte do grupo de ajuda católico Cáritas, arrumou uma sacola com uma balança e suprimentos nutricionais, leite e alimentos para 15 dias. De carona, ela foi da cidade de Maracaibo, no oeste do país, para a ilha de Toas, onde Anailin mora.



Molero trabalha como enfermeira em hospitais públicos há 20 anos, mas três anos atrás ela se demitiu e se tornou voluntária na Cáritas para poder combater a fome que estava devastando o país.
— Eu trabalhei em um hospital e parei porque não conseguia lidar com o fato de que as crianças estavam morrendo em meus braços por falta de comida — contou ela.
Quando partiu no domingo, seu objetivo era ajudar Anailin, e também avaliar a condição de outras crianças em sua comunidade.


Fonte: /oglobo.globo.com

0 comentários via Blogger
comentários via Facebook

Footer

Tecnologia do Blogger.