Um menino com síndrome de Down protagonizou um dos vídeos mais compartilhados nas redes sociais nos últimos dias. Ele participava de uma encenação da Paixão de Cristo e, inconformado com os açoites dos soldados romanos, decidiu que consolaria Jesus.
A cena expressa muito da inocência de uma criança, e a tomar pela repercussão no Facebook – mais de 3,9 milhões – representa também um sentimento que surge no coração de muitas pessoas, já que tratava-se de um inocente condenado à morte.


O vídeo foi gravado em Monclova, no México, e mostra o menino ao lado do ator que representava Jesus durante a parte da encenação que representava a Via Sacra.
O texto que acompanha o vídeo na rede social resume o sentimento despertado pela cena: “Lembre-nos do amor mais sublime, que é cuidar dos outros com misericórdia! Sua inocência, seu amor transbordante e sua Síndrome de Down nos desafiam. Seu nome é Juan Pablo, um sinônimo de boa esperança. Vamos ensinar nossos filhos a serem mais compassivos”.



Down

O vídeo abriu uma possibilidade de reflexão a respeito da doença genética, que devido a uma falha do cromossomo 21 causa atrasos intelectuais e de desenvolvimento.
Nos comentários, parte dos usuários da rede social ignorou a sensibilidade das pessoas portadoras desse tipo de deficiência, expressando preconceito e ignorância.
Com a ampla repercussão em diversos países, ativistas pró-vida vêm aproveitando a oportunidade para reforçar o argumento de que o aborto de crianças diagnosticadas no pré-natal com síndrome de Down é puro preconceito, e pode representar uma tentativa disfarçada de eugenia.