Ela nasceu mulher, mas agora quer ser reconhecida como “alienígena, sem gênero” - Front catolico

Ela nasceu mulher, mas agora quer ser reconhecida como “alienígena, sem gênero”





A norte-americana Jareth Nebula, 33 anos, se diz cansada de “gêneros humanos” e agora quer ser reconhecida como “alienígena, sem gênero”. Nascida mulher, aos 29 passou a se identificar como um homem trans pós se submeter a mastectomia.
Em entrevista ao jornal The Mirror,

afirmou: “Depois de me declarar transexual e acreditar que finalmente havia me encontrado, percebi que estava errado: não era homem nem mulher, nem mesmo ser humano”. Ao mesmo tempo, insiste que sua posição é inexplicável pelo padrão da sociedade: “Eu não penso nem sinto como os seres humanos. Eu não consigo realmente explicar isso para os outros. Simplesmente sou de outro mundo. Estou preso em uma forma humana e é assim que os outros me percebem, mas para mim, sou um estranho sem gênero”.


“Eu pensava que ser um homem trans resolveria todos os meus problemas e batalhas internas para descobrir quem eu era, mas não estava tão feliz como esperava”, avalia, defendendo que “se alguém quiser se identificar como outra coisa ou mesmo com um animal, respeite”.
Seu discurso é o mesmo usado por defensores da chamada “ideologia de gênero”, onde se ignora questões naturais para levar em consideração como a pessoa “se identifica”.


A única peculiaridade certificada pela ciência é que Jareth foi diagnosticada com a síndrome de Ehlers-Danlos, uma condição do tecido conjuntivo que produz uma extraordinária elasticidade de sua pele e uma maior amplitude de mobilidade articular. Mas isso lhe gera dores severas.

Reprodução: Instagram
0 comentários via Blogger
comentários via Facebook

Footer

Tecnologia do Blogger.