Atriz da Globo aborta dois bebês apenas para estar em novela - Front catolico

Atriz da Globo aborta dois bebês apenas para estar em novela






A lista de mulheres que já passou pelo procedimento pode assustar. Isso é considerado crime pela nossa legislação, mas muitas mulheres acabaram falando sobre o tema.
Maitê Proença surpreende e revela que fez aborto por conta de trabalho
Atriz da Globo

A atriz Maitê Proença, por exemplo, estava com 16 anos quando fez o seu primeiro aborto. Naquele período, ela já era uma iniciante nas novelas e trabalhava em alguns papéis. No entanto, Maitê ficou grávida e não queria ter as crianças. Ela queria continuar investindo no trabalho

de atriz. Em recente entrevista, Proença disse que por essa e por outras é a favor do aborto no Brasil. Dessa forma, as mulheres mais pobres teriam o apoio do Sistema Único de Saúde (SUS) e isso evitaria que algo mais grave acontecesse com elas. Em 1997, por exemplo, outro nome da televisão, a apresentadora Marília Gabriela, confessou o que também tirou um dos bebês.


(adsbygoogle = window.adsbygoogle || []).push({}); Quem também assumiu que cometeu o crime foi a atriz de ”Sai de Baixo”, Aracy Balabanian.
Na tomada de decisão, a atriz levou em conta as dificuldades que teria para conseguir criar a criança. O segundo aborto também foi relacionado às novelas e a atriz justificou que o pai do bebê que não nasceu seria terrível e que seu filho não merecia alguém como ele.



Após ser demitida da Globo, Maitê Proença fez muitas revelações. Uma delas foi a de que o seu pai surtou e acabou matando a sua mãe. Antes disso, o pai da atriz seria um homem bom e nunca teria dado problemas. Anos depois, ele teria cometido o suicídio. Apesar do que ele fez em sua vida, Maitê garante que tem sentimentos que mesclam entre o amor e o ódio e que isso é o essencial para seguir na vida, dando também todo o aval necessário para o futuro




 Todo aborto é um sacrifício a satanás. A princípio, esse é o principal motivo pelo qual a besta, usando de seus meios de comunicação, incentiva tanto a aprovação de leis abortistas.
Infelizmente, além disso, como podemos ver no artigo, há um agravante por trás desses assassinatos em série: o aborto é uma atividade muito rendosa, principalmente em países subdesenvolvidos.

Então, a pergunta é: se realmente a única preocupação dessas organizações abortistas é a saúde e o bem-estar das mulheres, como eles costumam tanto alardear, por que então não se investe em planejamento familiar, que seria muito mais barato e com menos risco à saúde das mulheres? Por que essa insistência em utilizar a “solução final”?
Em termos técnicos não se tem muita diferença em fazer um aborto numa casinha com uma agulha de crochet fervida em água quente e fazê-lo em uma clínica especializada. O aborto, em qualquer circunstância, é um procedimento de altíssimo risco, e isso se explica pelo fato da região perineal, tanto do homem quanto da mulher, ser uma região contaminada. Não há diferença entre usar um aspirador estéril e uma agulha “contaminada”, pois a contaminação vem da própria flora bacteriana presente normalmente na mãe. O fato dos objetos e o ambiente onde se pratica o aborto serem esterilizados ou não, não garante que o procedimento será isento de riscos. E mesmo utilizando-se do artificio técnico da cesariana, que é feito em bebês a termo, pasmem, o indice de complicações é o mesmo!
Foi uma grande surpresa, para muitas pessoas, um vídeo de alguns atores da Rede Globo defendendo abertamente o aborto  Além disto, cometeram um crime contra a fé católica, ridicularizando o fato de Nossa Senhora ter gerado e gestado, sendo virgem, seu Filho Jesus. Cometeram ainda um outro delito neste vídeo, a saber, incitação ao crime (promover o aborto é promover um crime!). Ao atentar contra a vida e contra nós crentes,  as “estrelas” da televisão deste país mostram-nos algo bem maior: seu desespero. O que eles esperavam



Os defensores do assassinato das crianças estão desesperados, pois sua ideologia de morte está perdendo terreno cada dia mais. Vamos aos fatos: A Indústria do aborto, tão presente nos Estados Unidos, anseia muito pela legalização do aborto no Brasil, para ter mais um mercado consumidor onde possa faturar em cima do sofrimento de crianças e mães, por meio do procedimento em si, da venda de remédios e da comercialização dos corpos das crianças abortadas (clique aqui para ler a matéria) .
A Rede Globo e a mídia secular em geral, anseiam pela liberação do aborto porque este contribui para o seu projeto de Revolução cultural, cujo objetivo é destruir os valores cristãos na sociedade. Além disto, a vida promíscua que a maior parte destes midiáticos vive leva-os a querer a sua libertinagem ampliada a toda sociedade.
A própria ONU, usando da tática de manipulação da linguagem, ao defender nos países membros o “Direito Sexual e Reprodutivo” tem trabalhado arduamente para impor o aborto no mundo.
É sabido que, segundo os planos dos abortistas e pelo montante de dinheiro por eles investido, o aborto já deveria estar legalizado no Brasil há pelo menos uma década. O PT,  que oficialmente defende o aborto e que ficou por mais de uma década no poder havia se comprometido com esta legalização.
A realidade
Não obstante toda ação para legalizar o aborto, isto não somente não aconteceu como a opinião pública tem sido cada vez mais contrária ao aborto, passando de 80% o número de brasileiros que desaprovam este assassinato.
Diversos países, além do Brasil, contra toda pressão política e financeira, não têm avançado na liberação do aborto.



Para piorar as coisas para os abortistas a última eleição que tivemos para o Legislativo formou uma Casa ainda mais conservadora, impedindo que a legalização do aborto passe como lei.
Os defensores da vida têm se organizado de uma forma cada vez melhor no país, inclusive com ação política.
Por fim, está em tramitação na Câmara dos Deputados o Projeto de Lei 5.069 que dirime as brechas na lei 12845 – sancionada pela Presidente Dilma em 2013 – que praticamente banaliza o aborto. Com sua aprovação, o aborto continuará sendo um crime, os estupradores serão condenados e a indústria do aborto não poderá lucras às custas do drama alheio, clique aqui e veja o PL5069 – Por que apoiamos.



Por tudo isso os fautores da cultura de morte precisam criar filmes e campanhas publicitárias na tentativa de ganharem a opinião pública, sempre por meio da mentira e das meias verdades.
Se é verdade que a nossa luta é de Davi contra Golias, pois eles detêm a mídia, o dinheiro e a fama, nós detemos a verdade, algo que fala direto ao coração humano. Mas, assim como eles não descansam na busca de seu objetivo sórdido – o assassinato – muito mais nós – cidadãos comuns -devemos nos empenhar por um país de cultura de vida

0 comentários via Blogger
comentários via Facebook

Footer

Tecnologia do Blogger.