Entenda por que o caixão de Dom Silvestre ficou no chão da Catedral de Vitória - Front catolico

Entenda por que o caixão de Dom Silvestre ficou no chão da Catedral de Vitória












Uma multidão se reuniu na Catedral para se despedir do arcebispo emérito de Vitória Dom Silvestre Scandian , que faleceu na madrugada de sábado (16). Durante a celebração da última missa neste domingo (17), o fato de o caixão do religioso ter sido colocado no chão gerou a curiosidade de algumas pessoas. Por isso, o Gazeta Online convidou o padre Renato Criste, que é o pároco da Catedral Metropolitana de Vitória, para explicar o que o ritual significa.
> Sob aplausos de fiéis, corpo de Dom Silvestre é enterrado em Vila Velha

"Existe um cerimonial dos bispos, são as rubricas dos cerimoniais. Conforme esse ritual, pede-se que o caixão fique diretamente no chão. O Papa João Paulo II, na sua exéquia (cerimônia fúnebre), por exemplo, ficou diretamente no chão. Esse estar no chão remete-se, também, ao dia que ele se ordenou e ficou prostrado no chão, significa um gesto de entrega total a Deus, próprio da vida de um consagrado", afirma.Uma diferença nas cerimônias é a posição do rosto. Segundo o sacerdote, ao ser ordenado, o padre ou bispo fica deitado com o rosto voltado para baixo. "É de louvor que se conserve o costume de colocar o defunto na posição que lhe competia na assembleia litúrgica, ou seja, o ministro ordenado de face voltada para o povo".

"A morte de um bispo é a sua entrega máxima a Deus. Por isso, o caixão fica no chão. No caso do Dom Silvestre, a caixa fúnebre ficou assim meia hora antes e durante a última missa de encomendação do corpo. Antes desse momento, ficou sobre as bases para que as pessoas pudessem se aproximar e se despedir dele", conta.
LOCAL DO ENTERRO
O corpo do arcebispo emérito Dom Silvestre Luiz Scandian foi velado desde a noite deste sábado (16) na Catedral Metropolitana de Vitória. Muitas pessoas foram ao local neste domingo (17) para se despedirem do líder religioso, que faleceu aos 87 anos, na madrugada de sábado. O corpo chegou à Catedral por volta das 22 horas de sábado.
Em seguida, a cada duas horas foram realizadas missas de corpo presente. A última aconteceu às 15 horas deste domingo. Depois, foi feito o translado do corpo até o Cemitério do Bosque, no bairro Alvorada, em Vila Velha, pelo Corpo de Bombeiros.
O local de sepultamento foi um pedido do próprio Dom Silvestre, por estarem no mesmo local os pais do arcebispo. Após cinco anos do sepultamento, os restos mortais serão levados até a cripta da Catedral de Vitória. (Com informações de Patrícia Scalzer)

0 comentários via Blogger
comentários via Facebook

Footer

Tecnologia do Blogger.