Discriminada pela Igreja, ex-testemunha de Jeová mata família,cachorro e se suicida - Front catolico

Discriminada pela Igreja, ex-testemunha de Jeová mata família,cachorro e se suicida



 





A ex-Testemunha de Jeová Lauren Stuart (foto), 45, ficou abalada com a discriminação que vinha sofrendo de integrantes da Igreja.

Quem sai da Igreja ou dela é expulso passa a ser considerado como maldito. Nenhum fiel pode ter contato com ex-seguidor, mesmo os parentes.

No dia 16 de fevereiro de 2017, uma sexta-feira, Lauren surtou:  matou o marido (Daniel, 47), seus dois filhos (um de 24 anos e outro de 27) e o cachorro da família e cometeu suicídio. Todos com tiro na cabeça.

A polícia de Keego Harbor [mapa], Michigan (EUA), encontrou os corpos no mesmo dia. 
No domingo, Joyce Taylor, amiga da família e também ex-TJs, apareceu no encontro os fiéis das TJs para acusá-los de serem a causa dos assassinatos [ver vídeo abaixo].

“A culpa é 100% da religião”, disse Joyce à Fox 2.

Lauren saiu das TJs havia 5 anos para que seus filhos cursassem faculdade, o que não é tolerado pela religião.

Ela tentou retomar sua carreira de modelo, mas a depressão do marido a preocupava bastante.



Joyce, que deixou a seita fundamentalista há cerca de 30 anos, afirmou: “A família [de Lauren] sofreu as duras consequências enfrentadas por todos que deixam as Testemunhas de Jeová”.
Joyce acusa a seita
Com informação de sites americanos, vídeo do Youtube e foto da conta do Twitter de Lauren Stuart.

0 comentários via Blogger
comentários via Facebook

Footer

Tecnologia do Blogger.