João de Deus diz que a culpa de estupros é de “Deus e dos espíritos” - Front catolico

João de Deus diz que a culpa de estupros é de “Deus e dos espíritos”




João de Deus diz que a culpa é de "Deus e dos espíritos"

João de Deus diz que a culpa é de “Deus e dos espíritos”

Recentemente, um dos maiores médiuns do Brasil, João de Deus, acabou recebendo sérias acusações. Mais de 500 mulheres acusaram o líder espírita de abuso sexual. Ele está preso preventivamente e segue dando depoimentos à polícia. Em um dos mais recentes, o paranormal coloca a culpa nos espíritos por parte das acusações que recebe. João de Deus diz que a culpa é de “Deus e dos espíritos”

Uma das acusações contra João de Deus é de que ele entrega receitas a pessoas que vão se consultar na região de Abadiânia, no interior de Goiás. Apesar de não cobrar para as sessões de cura, o médium tem uma farmácia espírita, onde recomenda alguns remédios aos seus fiéis.


No entanto, segundo o líder espírita, ele jamais entregou qualquer receita aos seus fiéis. Isso seria realizado pelos espíritos que incorporavam  em seu corpo. Enquanto as acusações de abuso sexuais continuam, pessoas que são atendidas na casa de Abadiânia afirmam que já receberam alguma cura, ao se consultarem com o médium.
Em outro momento do seu depoimento, João de Deus coloca culpa em Deus pelo seu dom e pelo o que acontece em Goiás.
Ainda no depoimento, João afirma que não tem responsabilidade pelo que faz nos atendimentos espirituais. Ele diz que “as orientações são repassadas pelo espírito”. Questionado se faz tratamento com cirurgias incisivas, ele nega e diz que “Deus que faz”. As notas taquigráficas do depoimento mostram a explicação dada pelo médium.


João negou, também, ter chamado “qualquer pessoa para se submeter a um atendimento individualizado”. Em sua defesa, ele lembra que a sala tem vidros transparentes e que quem está do lado de fora consegue ver o que acontece, sendo que é um local bastante movimentado.


Apenas 1 das 15 denúncias contra João de Deus à Polícia Civil deve virar inquérito, diz delegada

Segundo a polícia, abusos sexuais teriam acontecido há anos, quando a legislação previa prazo de 6 meses para a denúncia. Mesmo assim, é fundamental que as vítimas registrem os crimes.

0 comentários via Blogger
comentários via Facebook

Footer

Tecnologia do Blogger.