Ei católico! Comece o Ano Novo com oração e não com superstição! - Front catolico

Ei católico! Comece o Ano Novo com oração e não com superstição!







Nesse post iremos falar de algo que é (infelizmente) extremamente comum todo final de ano: as famosas simpatias ou superstições para o ano novo...



br />Sendo sincero, eu considero todas essas coisas: pura babaquice, coisa de gente sem noção!
Porém, levando em conta as implicações religiosas de tais imbecilidades, não poderia deixar de fazer uma breve catequese sobre o assunto para os ermões que vivem uma fé dúbia (e as vezes "tríbia") por aí... 




1- Comecemos pela poluição dos mares...
"Flores, sabonetes, velas ou qualquer outra oferenda a Iemanjá na virada do ano faz com que todos os problemas sejam levados ao fundo do mar, e devolvidos em forma de ondas, resultando em sorte para o ano que está por vir."


"Nunca entendeu de onde veio essa história de pular sete ondinhas? Segundo os gregos, o mar tem um poder espiritual e pode renovar nossas energias, mas foram os africanos que trouxeram à tona a tradição de pular as ondas. E por que sete? É um número espiritual e, ao pular as ondas, você invoca Iemanjá, que dá forças para passar por cima das dificuldades do ano que está por vir."






Acho que as coisas mais idiotas acontecem no mar...
Pular 7 ondinhas e oferecer presentes para uma "deusa" (que non ecsiste!") é sem dúvida ridículo... Para alguém que se diz católico então, é muita falta de vergonha naquilo que chama de cara! 


Além de ser um atitude anticristã, é uma agressão à natureza... Afinal jogar lixo nos oceanos não é nada ecológico! E pular ondas não atraí nada de bom pra ninguém, fosse assim os surfistas seriam mais ricos que o Trump! hahahahaha!



2- Falemos agora sobre engolir sementes...

"Coma sete sementes de romã e guarde-as com você na carteira até o próximo Réveillon se estiver visando dinheiro. O número sete é muito importante quando você faz simpáticas, pois além dos sete chacras, ainda tem sete dias da semana."
"Diferente do que muitos pensam, a lentilha não simboliza a vinda de dinheiro, e sim fartura. Se você visa ter um ano farto e com muita comida, uma colher de lentilha na ceia de Ano Novo promete ser tiro e queda – uvas e avelãs também são consumidas para pedir fartura."



Muito alesamento também é achar que engolir/ingerir sementes melhora a vida... Romã na carteira atrai dinheiro? (eu pensava que isso só dava certo com trabalho! hehehe) e um colher de lentilha na ceia traz fartura? (era só distribuir lentilha pra os famintos do mundo todo e acabar com a fome então né?)




3- E as cores de roupas pra usar na virada (inclusive roupas íntimas)... 

"A tradição de usar roupa branca no Réveillon veio das tribos africanas, que usavam trajes brancos - que significa paz e purificação espiritual -, para homenagear Iemanjá na virada do ano."


"A cor que você usa tanto no Réveillon, como em qualquer dia do ano, reflete na sua vida SIM. É que a cromobiologia estuda o significado das cores e como elas afetam a vida humana, e revela que, quando as cores são captadas pelos olhos, transmitem para o cérebro impulsos que resultam em mudanças comportamentais na sua vida."



Usar roupas de tal cor para atrair tal coisa... (oh que meigo! fé nas cores que elas tem o puder!). Isso é tão idiota que chega dá pena das pobres mentes pouco desenvolvidas que acreditam nisso (hahaha)... 
Amarelo traz riqueza? trabalhe não que você enrica! 
Rosa e vermelho ajudam no amor e na paixão? se vê pelo número de relacionamentos frustrados a cada ano que passa! 
Branco para um ano repleto de paz? chega parece que uma cor que você usa por uma noite fará os ímpios todos se converterem! (Menos né?)
E se a intenção do branco, for agradar a iemanjá então! Palmas para você que gasta seu tempo preocupado em homenagear uma coisa que não existe! 




E agora um lembrete diretamente do Depósito da Fé da Igreja:

"O primeiro mandamento proíbe prestar honra a outros afora o único Senhor que se revelou a seu povo. Proscreve a superstição e a irreligião. A superstição representa de certo modo um excesso perverso de religião; a irreligião é um vício oposto por deficiência à virtude da religião.
A superstição é o desvio do sentimento religioso e das práticas que ele impõe. Pode afetar também o culto que prestamos ao verdadeiro Deus, por exemplo, quando


atribuímos uma importância de alguma maneira mágica a certas práticas, em si mesmas legítimas ou necessárias. Atribuir eficácia exclusivamente à materialidade das orações ou dos sinais sacramentais, sem levar em conta as disposições interiores que elas exigem, é
cair na superstição."  (CIgC 2110-2111)


"Não terás outros deuses diante de mim!" (Deuteronômio 5,7)



Não se esqueça: Deus tá vendo!

Faça como eu na virada: se ajoelhe e reze pedindo a Deus um bom ano novo segundo a vontade dEle! 
Boas festas e moderação!



Christus vincit, Christus regnat, Christus imperat! – 
Vive Christus Rex!

Até o próximo post irmãos! Salve Maria!

Fontes:
Catecismo da Igreja católica;
Google imagens;
Destrave;
e ObaOba.com

0 comentários via Blogger
comentários via Facebook

Footer

Tecnologia do Blogger.