Animais vão para o céu? Padre comenta morte de cão em supermercado - Front catolico

Animais vão para o céu? Padre comenta morte de cão em supermercado




Um padre de Salvador, na Bahia, causou polêmica ao afirmar que os animais não vão para lugar algum depois da morte. A postagem foi feita no Facebook, nesta quarta-feira (5), e está viralizando. Até o momento, são mais de 1.500 curtidas e quase 500 compartilhamentos.
Em sua postagem, o padre Gabriel Vila Verde lamenta a morte de uma cachorra dentro da unidade do Carrefour de Osasco, na Grande São Paulo, na semana passada. A morte chocante do animal tem chamado a atenção e muitos internautas estão promovendo boicote à rede de supermercados.


A cadela teria sido primeiro envenenada e depois morta a pauladas por um segurança do local. As imagens estão circulando pela internet e causaram grande revolta. Muitas pessoas pedem a prisão do suspeito.
No Facebook, padre Gabriel comentou o caso. “Que o cachorro morresse daquela forma, é um absurdo, uma brutalidade sem tamanho. Mostra que muitos humanos ainda não se humanizaram. Porém, essas figuras de Jesus recebendo o cachorro morto no céu, é fantasia”, afirma o sacerdote católico.
“Sei que a sociedade atual não gosta de ouvir verdades, mas saibam que os ANIMAIS NÃO VÃO PARA LUGAR ALGUM APÓS A MORTE. Existe a benção dos animais no dia de São Francisco, existe uma ligação de muitos animais com a liturgia (as ovelhas de Santa Inês, o galo da Missa de Natal, o jumento da procissão de Ramos, os camelos do presépio, a pomba do Espírito Santo, etc). Mas ‘céu de animais’ não existe. Aceitem”, finalizou o padre.


A maior parte dos seguidores concordaram com o padre. “Muito bem padre. Quanto a verdade, precisamos sim anunciar sempre. Doa a quem doer”, comentou mais um seguidor. Mas também houve quem discordasse de sua posição. “O Papa disse que a vida após a morte não é um presente apenas para os humanos crentes, mas também para os animais”, escreveu uma internauta.

0 comentários via Blogger
comentários via Facebook

Footer

Tecnologia do Blogger.