Missa é celebrada onde corpo de homem foi encontrado pegando fogo em Vitória - Front catolico

Missa é celebrada onde corpo de homem foi encontrado pegando fogo em Vitória








"Esse cheiro da morte deixa a gente nauseado", diz padre em Itararé
Padre celebrou uma missa no exato local onde corpo foi queimado nesta quarta-feira 



Os moradores do bairro Itararé, em Vitória, participaram, na noite dessa quarta-feira (3), de uma missa no local onde foi encontrado o corpo de um homem pegando fogo. Ele ainda não foi identificado.

O corpo foi encontrado na manhã de quarta em um ponto viciado de lixo na rua Robert Kennedy, que faz ligação com a Avenida Leitão da Silva. De acordo com peritos, a vítima foi um homem pardo, entre 20 e 30 anos, com cabelo liso.





A missa foi realizada por membros da paróquia Santa Teresa de Calcutá. O pároco da região, padre Kelder Brandão, ficou comovido e chocado com o crime. Para ele, é dever da igreja fazer os fiéis refletirem em momento em que a vida parece ter perdido o valor.


“Não podemos naturalizar isso e achar que é um fato comum, normal e tentar justificar que era do tráfico ou população de rua, como se essas pessoas também não tivesse direito a vida e pudessem ser queimadas vivas ou mortas”.


O padre ainda declarou que é papel da igreja fazer os fiéis refletirem em momentos que a vida parece ter perdido o valor.


“É importante para refletir onde chegamos e onde queremos chegar como seres humanos e como cidadão”.


A guia de turismo Luiza Coutinho acredita que falta empatia para entender a dor do outro: “as pessoa não estão tendo amor. A gente não sabe, mas podia ser um parente, um filho meu. Era uma pessoa que estava aí e a gente não conhece, mas são todos os nossos irmãos”.




A aposentada Ângela Piona contou que foi avisada do crime por uma vizinha e decidiu participar da missa. “Eu estava na feira e uma mulher falou para mim o que tinha acontecido. Eu fiquei chocada. Até que ponto chegou o ser humano?” , afirmou.


O caso

O corpo estava embrulhado em um cobertor com as mãos amarradas e foi encontrado por seguranças que trabalham no comércio da região, após sentirem o cheiro de queimado. Eles contaram escutar muitos tiros pela madrugada.


Por conta do cobertor que envolvia o corpo, características do rosto e parte das digitais foram preservadas. O exame de DNA será feito quando um parente procurar o Departamento Médico Legal (DML). O homem usava uma bermuda vermelha com listras brancas.


“O corpo estava coberto com o cobertor e isso ajudou a preservar um pouco o rosto da vítima. Ele estava com um pano amarrado nos braços e provavelmente já estava morto quando foi incendiado” sonora perito

0 comentários via Blogger
comentários via Facebook

Footer

Tecnologia do Blogger.