Ibope mostra Bolsonaro à frente de Haddad entre os eleitores católicos - Front catolico

Ibope mostra Bolsonaro à frente de Haddad entre os eleitores católicos



A pesquisa eleitoral mais recente do Ibope, divulgada na última segunda-feira, 15 de outubro, mostrou Jair Bolsonaro (PSL) com 59% das intenções de voto, contra 41% de Fernando Haddad (PT), se considerados apenas os votos válidos.

No entanto, o recorte do levantamento por religião permite vislumbrar o cenário do comportamento evangélico e católico nesta eleição.
O cenário que considera também os votos brancos e nulos, assim como os indecisos, mostra que Jair Bolsonaro tem preferência de 66% dos evangélicos, contra 24% de Fernando Haddad, 7% de brancos/nulos e 2% de indecisos.
No meio católico, o cenário também mostra vantagem do capitão do Exército: 48% dos fiéis da igreja romana votam em Bolsonaro, contra 42% em Haddad, 8% de brancos/nulos e 2% de indecisos.


Entre as outras religiões que formam o espectro de credo da sociedade brasileira, Bolsonaro lidera com 44%, contra 40% de Haddad, 13% de brancos/nulos e 3% de indecisos.



Sexo

Ao longo da campanha para o primeiro turno das eleições, alardeou-se que Bolsonaro sofreria “desidratação” nas intenções de voto por conta de sua alta rejeição entre o eleitorado feminino. Porém, a pesquisa mais recente do Ibope mostra que o candidato conservador lidera tanto entre homens quanto entre mulheres.


No eleitorado masculino, Bolsonaro tem 58% das intenções de voto, enquanto Haddad atrai 33%, brancos/nulos somam 5% e indecisos, 2%.
Entre as mulheres, Bolsonaro lidera com 46%, Haddad soma 40% e as eleitoras que votarão branco/nulo são 11%. Indecisas, 3%.


Aceitação/rejeição

De acordo com informações do portal G1, o Ibope quis medir a aceitação e rejeição dos candidatos, e formulou a seguinte pergunta: “Para cada um dos candidatos a Presidente da República citados, gostaria que o(a) sr(a) dissesse qual destas frases melhor descreve a sua opinião sobre ele”. Na sequência, o entrevistado apontava se “com certeza votaria nele”, “poderia votar nele”, “não votaria nele de jeito nenhum”, “não o conhece o suficiente para opinar”.
Confira os resultados gerais:
Jair Bolsonaro
Com certeza votaria nele para presidente – 41%
Poderia votar nele para presidente – 11%
Não votaria nele de jeito nenhum – 35%
Não o conhece o suficiente para opinar – 11%
Não sabem ou preferem não opinar – 2%


Fernando Haddad
Com certeza votaria nele para presidente – 28%
Poderia votar nele para presidente – 11%
Não votaria nele de jeito nenhum – 47%
Não o conhece o suficiente para opinar – 12%
Não sabem ou preferem não opinar – 2%
O recorte dessa medição sobre aceitação/rejeição entre evangélicos e católicos mostrou o seguinte cenário:





0 comentários via Blogger
comentários via Facebook

Footer

Tecnologia do Blogger.