Atrizes e cantoras da globo fazem campanha pela legalização do aborto - Front catolico

Atrizes e cantoras da globo fazem campanha pela legalização do aborto






O aborto voltou a ser debatido no Supremo Tribunal Federal (STF) na última sexta-feira (3), mas também em todo o país pelas redes sociais. 

A Rede Globo e a mídia secular em geral, anseiam pela liberação do aborto porque este contribui para o seu projeto de Revolução cultural, cujo objetivo é destruir os valores cristãos na sociedade. Além disto, a vida promíscua que a maior

parte destes midiáticos vive leva-os a querer a sua libertinagem ampliada a toda sociedade.


A própria ONU, usando da tática de manipulação da linguagem, ao defender nos países membros o “Direito Sexual e Reprodutivo” tem trabalhado arduamente para impor o aborto no mundo.
É sabido que, segundo os planos dos abortistas e pelo montante de dinheiro por eles investido, o aborto já deveria estar legalizado no Brasil há pelo menos uma década. O PT,  que oficialmente defende o aborto e que ficou por mais de uma década no poder havia se comprometido com esta legalização



Algumas atrizes da Globo, inclusive, usaram seus perfis oficiais para se manifestar em apoio ao tema e mpliar as discussões sobre a legalização.
“Nunca fiz um aborto, mas eu faria. Eu faria se a minha vida estivesse correndo risco, se essa gravidez tivesse surgido a partir de uma violência. Eu faria se eu não tivesse

condições de criar essa criança com o mínimo de dignidade. Eu faria porque o corpo é meu e as regras são minhas. Toda mulher tem o direito de escolher, e é por isso que eu sou a favor da legalização do aborto no Brasil
“, afirmou Monica Iozzi em vídeo publicado pela revista Marie Claire.


Maria Gadú escreveu: “Pelas vidas das mulheres, pelas nossas vidas”. Laila Zaid também levantou essa bandeira. “Nosso corpo, nossas regras!”, disparou a atriz.
Chandelly Braz falou sobre a ação do STF do ano passado, que pediu para que não seja crime o aborto até 12 semanas. “O roxo é símbolo da luta feminista no Brasil, e o verde representa nossa solidariedade às hermanas argentinas”, comentou.


“Nunca fiz um aborto, mas também nunca engravidei. Sempre tive vontade de ser mãe, mas quero poder decidir o melhor momento. Seguir com uma gravidez indesejada é tortura. O Estado não pode controlar o corpo feminino, ainda mais um Estado ausente e omisso que mal oferece dignidade os seus cidadãos. Sou a favor da descriminalização do aborto”, discursou Nathalia Dill.
Veja o que disseram algumas famosas sobre o assunto:




































O que fazer?
Não dê audiência para estes atores. Não assista a seus filmes e novelas. Esta deve ser a resposta do povo brasileiro aos promotores do assassinato de bebês.
Não doe para o Criança Esperança. Conheça ações em defesa da vida próximas a você: em seu bairro, sua cidade, sua igreja e faça diretamente ali sua doação.



Saiba Mais:


2 comentários via Blogger
comentários via Facebook

Footer

Tecnologia do Blogger.