A pedido de ateus, Justiça determina remoção de texto bíblico em praça de SP - Front catolico

A pedido de ateus, Justiça determina remoção de texto bíblico em praça de SP



Decisão foi tomada após uma ação civil pública pela Associação Brasileira de Ateus e Agnósticos



A justiça determinou que a Prefeitura de Praia Grande, no litoral de São Paulo, retire as inscrições bíblicas de um monumento que fica exposto na “Praça da Bíblia”. O obelisco foi construído durante a reforma da praça da cidade litorânea.
O espaço foi inaugurado em 2012, durante a reurbanização da Avenida Presidente Kennedy, durante a gestão do então prefeito Roberto Francisco dos Santos, que morreu em 2017.
“A Praça da Bíblia será um local para que todos os cristãos possam realizar celebrações religiosas”, disse o prefeito na ocasião. No meio da praça, foi construído um obelisco em mármore branco com 10 metros de altura e inscrições bíblicas dos quatro lados.


Entre as inscrições estão os textos “Eu sou o caminho, a verdade e a vida; ninguém vem ao pai senão por mim” (João 14.6) e “O Senhor é meu pastor, nada me faltará (Salmos 23.1)”. Em volta do monumento, o piso de concreto forma as letras gregas “alfa e ômega”.
Dois anos depois da construção da Praça da Bíblia, a Associação Brasileira de Ateus e Agnósticos (ATEA), ajuizou uma ação civil pública para que fossem retirados os dizeres religiosos do obelisco.
A entidade justificou a atitude a partir o artigo 19, inciso I, da Constituição Federal, que veta o Estado em estabelecer cultos ou ações religiosas. A sentença que determina a remoção das inscrições bíblicas foi estabelecida em maioria por desembargadores.
0 comentários via Blogger
comentários via Facebook

Footer

Tecnologia do Blogger.