Veja as 7 palavras que NÃO devem ser ditas dentro de casa - Front catolico

Veja as 7 palavras que NÃO devem ser ditas dentro de casa




Sim, existem palavras capazes de trazer maldição, reforçar o infortúnio, evocar o azar e chancelar a infelicidade; assim como existem outras com a luminosa propriedade de abençoar. Saber separar e usar umas e outras é o início da sabedoria.



Proferir uma palavra repetidas vezes é criar para si mesmo um casulo dentro do qual se pode evoluir ou apodrecer.
O ambiente que tu vive – em especial tua casa – tende a absorver, armazenar e reverberar as palavras de teus hábitos mentais e transmutá-las em entes viventes de espectro vampiresco ou angelical a depender de tua própria atmosfera emocional.
Segue aqui as principais palavras que se deve evitar a todo custo dentro de casa:
1- ‘Desgraça!’ > Condensa escuridão, quebranto e ausência do Divino.
2- ‘Merda!’ > Chama a podridão, a sujidade e adversidades.


3- ‘Filho da p..!’ > Evoca ódios e desavenças familiares.
4- ‘Maldito!’ > Lança pragas e corporifica maldições.
5- ‘Burro/Idiota!’ > Devem ser evitadas principalmente com crianças e filhos.
6- ‘Miserável!’ > Desenha a falta, indigência, pobreza e penúria.
7- ‘Danado’> Em sua base significa condenado, sofredor e perambulante, maldito, malévolo, mau, ruim. chamar alguém de “danado” é amaldiçoar a pessoa, por que danado significa “condenado ao inferno”.
Note que as palavras assumem a direção que a intenção e as emoções lhes imprimem, é na substância e não na exata forma que repousa sua força; sim, claro, mas ainda assim é sempre momento de refinar-se para que a Luz possa fluir.❞


“Sejamos senhores de nossa língua, para não sermos escravos de nossas palavras”

A maldição de nomes

Não há fundamento para a crença de que nomes carregam em si maldições, e que, por isso, nomes de pessoas e lugares precisam ser mudados se estão relacionados ou têm origem em nomes de santos e divindades do mal. As provas da inconseqüência desta crença podem-se dar mediante a consideração de nomes de personagens bíblicos:


Daniel e seus amigos receberam nomes de deuses pagãos, contudo continuaram fiéis ao Deus verdadeiro (Dn 1:7).
A genealogia de Jesus inclui nomes outrora comprometidos com pecados e com uma herança estranha à relação entre Deus e Israel, e isso não comprometeu a santidade do Filho de Deus, nem lhe acarretou qualquer maldição (Mt 1:3,5,6).

0 comentários via Blogger
comentários via Facebook

Footer

Tecnologia do Blogger.