Roubam de padre dinheiro que era para abrigo de crianças doentes e deficientes - Front catolico

Roubam de padre dinheiro que era para abrigo de crianças doentes e deficientes




Na noite de segunda-feira, 2 de julho, dois delinquentes roubaram cerca de 1.800 dólares do sacerdote Omar Sánchez Portillo, diretor do abrigo para crianças doentes e deficientes “Casa Lar da Associação das Bem-aventuranças” , no Peru.
A Associação das Bem-aventuranças, localizada no distrito de Lurín, em Lima, acolhe e oferece atenção integral – alimentação, saúde, vida sacramental – a crianças, adolescentes e adultos que têm deficiência física ou psiquiátrica, que foram abandonados nas ruas ou em lixões, ou que vivem na pobreza extrema.
Em diálogo com o Grupo ACI, Pe. Omar contou que dois malfeitores  o obrigaram a sacar em um caixa eletrônico os seis mil novos soles (mais de 1.800 dólares) que havia guardado e que eram destinados a projetos pastorais e de caridade.
O sacerdote seguia de automóvel acompanhado por um ajudante do Lar das Bem-aventuranças. Durante o trajeto, pararam para comprar uma garrafa de água; Pe. Omar desceu do veículo e foi interceptado pelos desconhecidos.
“Tinham tudo muito bem planejado. Estavam organizados, porque não entraram no banco (para retirar o dinheiro), fomos nós. Aquele que ficou no carro era ameaçado e, ao que saiu, ameaçavam dizendo o que iam prejudicar o que ficou”, contou o sacerdote.

Através de sua conta de Facebook, Pe. Omar disse que o delito ocorreu enquanto ia para uma reunião. “Mandaram que eu me sentasse atrás com um deles e o outro se sentou no banco do carona e nos mandaram seguir. Eles nos indicavam a rota. Estavam armados. Pediram nossas carteiras e celulares”.
O roubo, segundo narrou, aconteceu em “meio a insultos e ameaças com armas”.
“Pensei que iriam nos machucar. Pensei que roubariam nossos celulares. A única coisa que fizeram foi jogá-los a uns 10 metros de distância e pegar nossos cartões. Pararam um carro e foram embora”, acrescentou.
Enquanto os ladrões se retiravam, Pe. Omar contou que conseguiu lhes dizer: “Que Deus os abençoe!”.
“Zombaram de mim. Ficamos paralisados de medo. Hoje, estamos aqui sãos e salvos. Graças a Deus, a nenhum de nós dois pensou em se fazer de herói, longe disso. Deus nos protegeu”, assegurou.

Finalmente, agradeceu a todos os fiéis que rezam por ele e por seu trabalho como diretor do abrigo.
“Obrigado a todos que rezam por nós. Obrigado. A vida continua. Que Deus ajude nosso país”, concluiu.
O Lar das Bem-aventuranças recebeu no último ano cerca de 60 pessoas e, atualmente, abriga 217. Além disso, conta com uma equipe de aproximadamente 80 servidores leigos.
Em uma recente entrevista ao Grupo ACI, Pe. Omar contou que “98% das pessoas que temos abrigadas têm alguma deficiência, habilidade diferente ou doença psiquiátrica ou física”. “Temos crianças com deficiência visual, deficiência múltipla (cegos, surdos e mudos), crianças com Síndrome de Down, retardo mental, autismo, adultos e jovens com doenças psiquiátricas recolhidos das ruas”, disse o presbítero.
0 comentários via Blogger
comentários via Facebook

Footer

Tecnologia do Blogger.