Pastor que estuprou e queimou garotos é indiciado por mais um estupro - Front catolico

Pastor que estuprou e queimou garotos é indiciado por mais um estupro




O pastor, George Alves, que responde pelas mortes  e abusos sexuais do filho Joaquim Alves, 3, e do enteado Kauã Butkowiski, 6, ocorridos em Linhares, será indiciado por mais um crime de estupro.
A vítima é uma mulher, que teria procurado a polícia para informar que o caso aconteceu em 2015. Segundo o advogado criminalista Flávia Fabiano, mais informações do caso não podem ser passadas porque crimes de liberdade sexual correm em segredo de justiça.
O advogado explicou que, em casos como esse, a pena varia de seis a dez anos. O fato de ser reincidente e ter um histórico de violência sexual são levados em consideração pelo juiz na hora de aplicar a pena. “O juiz não partirá da pena base. Nesse caso, pode chegar de 8 a 10 anos, em regime fechado. Em razão da gravidade, a condenação pode ser superior a 80 anos”, afirmou.
Ainda segundo o advogado, a vítima é, provavelmente, maior de idade, porque não está representada por um responsável. Ele explicou também que o prazo de prescrição para crimes de estupro é de 20 anos. “Muito provavelmente a vitima se sentiu mais segura em denunciar em razão do próprio indiciamento da denuncia, em relação às crianças”.
Flávio Fabiano explicou que o cumprimento da pena no Brasil tem limite de 30 anos. Isso porque na elaboração do código penal, naquela época, pesquisas apontavam que as pessoas viviam até 60 anos. “É o caso de reformular o código penal ou propor uma constituinte. Crimes de grande repercussão e violência tem que ter tratamentos diferenciados. No caso das crianças, foram dois homicídios qualificados, dois estupros, duas tentativas de ocultação de cadáver, que poderiam ocasionar um cumprimento de pena superior à vida dele. Até mesmo prisão perpétua. Pena de morte não resolve. Mas a perpetua pune o criminoso pelo tempo que ele tiver de vida”, afirmou
0 comentários via Blogger
comentários via Facebook

Footer

Tecnologia do Blogger.