O Magnífico Milagre de Nossa Senhora do Pilar – “A perna reimplantada” - Front catolico

O Magnífico Milagre de Nossa Senhora do Pilar – “A perna reimplantada”

 

 

 

Conheça o Fascinante Milagre de Calandra

O Milagre de Calandra
Miguel Juan Pellicer, um companheiro jovem de cerca de 20 anos, estava trabalhando na fazenda do seu tio, na aldeia de Castellón em 1637.  
Um carro puxado por mulas correu sobre sua perna, fraturando a tíbia. Rapidamente, seu tio o levou para o hospital em Valência.
Pellicer ficou no hospital Valência por cinco dias, até que foi decidido que ele precisava de mais ajuda do que eles poderiam fornecer. Pellicer foi enviado, a pé, com uma perna quebrada, para o maior hospital em Zaragoza, uma viagem que levou 50 dias.
Quando ele chegou em Zaragoza, febril e doente, os médicos descobriram que a perna estava gangrenada e em estado grave. A perna direita de Pellicer foi amputada “quatro dedos abaixo do joelho” e foi enterrada em um lote especial no hospital.
Ele ficou no hospital por vários meses, e recebeu uma perna de madeira e uma muleta. Ele, então, pediu às autoridades da Igreja na Basílica de Nossa Senhora do Pilar, em Zaragoza autorização para ganhar a vida como um mendigo, que foi concedida.
Pellicer viveu em Saragoça por dois anos, participando de missa diária na Basílica, e aceitar esmolas dos cidadãos. O piedoso jovem amputado era um rosto familiar na cidade.
Miguel Juan Pellicer costumava esmolar diante do Santuário de Nossa Senhora do Pilar e era muito devoto da Virgem. Ia com frequência à Basílica do Pilar, onde confessava e comungava cada sete dias.
Seguidamente ele passava, no toco da perna, óleo das lamparinas que se acendiam na capela de Nossa Senhora do Pilar.
Por fim, ele decidiu voltar para casa. Montava um burro todo o caminho para casa de seus pais em Calandra, onde ele cresceu. Sua família foi muito feliz ao vê-lo, mas desde que ele não poderia trabalhar, ele passou um par de semanas a andar de burro para aldeias vizinhas implorando por esmolas. E então, uma noite, algo aconteceu.
Um soldado que viajava se hospedara no quarto de Pellicer, e este dormiu em um saco de dormir no chão do quarto de seus pais. De manhã, os pais viram não um, mas dois pés salientes a partir da extremidade do cobertor curto!
Eles animadamente acordaram seu filho, que estava tão surpreso quanto qualquer um, e a notícia rapidamente se espalhou por toda a aldeia que o amputado tinha sido milagrosamente curado.
Um exame da perna revelou que era a mesma perna que ele sempre teve.
Ele tinha uma cicatriz de onde o cisto havia sido retirado quando ele era uma criança, duas cicatrizes feitas por espinhos, e outra de uma mordida de cachorro em sua panturrilha.
O mais notável foi uma cicatriz onde a roda de carro esmagou sua tíbia. A perna de inicio parecia magra e atrofiada, mas dentro de alguns dias ele estava usando-a normalmente.
Como a história se espalhou, ele atraiu os curiosos. Poucos dias após a restauração milagrosa, uma delegação composta de um padre, um vigário, e um nobre da região vieram a Calandra para ver por si mesmos e para preparar um registro oficial do evento.  Eles tomaram depoimentos de testemunhas e cuidadosamente documentado história de Pellicer.
Dois meses depois, um julgamento foi aberto em Zaragoza, onde mais de 100 pessoas testemunharam que tinha conhecido Pellicer com apenas uma perna, enquanto que agora ele tinha duas.
Dez meses mais tarde, o arcebispo prestou um veredicto de que a restauração da perna foi um verdadeiro milagre.  Desde essa data, os céticos já não foram capazes de provar a falsidade do fato e que Deus não cura amputados… 
Fonte: defensoresdasagradacruz.blogspot
0 comentários via Blogger
comentários via Facebook

Footer

Tecnologia do Blogger.