Homem é morto na porta de igreja e padre celebra missa ao redor do corpo - Front catolico

Homem é morto na porta de igreja e padre celebra missa ao redor do corpo





. Um homem foi assassinado a tiros no meio da Rodovia Serafim Derenzi, na altura do bairro Conquista, a poucos metros de onde acontecia uma procissão  O crime aconteceu por volta das 7h30.
O corpo do pedreiro Sérgio Rodrigues dos Santos, 25 anos, ficou caído a cerca de 100 metros da Paróquia de São Pedro, onde iria ser celebrada uma missa em celebração ao ritual católico. Em sinal de protesto pela violência que caracteriza a região, o pároco, padre Kelder Brandão, decidiu celebrar a missa de Ramos ao redor do corpo.

Familiares da vítima, chocados com o crime, permaneceram no meio da missa.

O internauta que fez o registro preferiu não ser identificado.
“Estamos falando sobre vida, morte e ressurreição, não poderia ficar indiferente a uma cena dessas”, ressaltou o padre. De acordo com familiares de Sérgio, ele teria sido morto por causa de uma confusão dentro de um bar. A polícia acredita que a vítima foi baleada na porta do estabelecimento.

O pedreiro ainda correu por 21 metros, mas acabou caindo bem em frente a uma igreja evangélica, que estava fechada na hora do crime. Um rastro de sangue ficou pela rodovia. Sérgio foi atingido com dois tiros: um no queixo e outro nas costas. Investigadores da Divisão de Homicídios estiveram no local e conversaram com a família do pedreiro.

A vítima já tem passagem pela polícia por roubo, mas de acordo com o pai dela, o filho estava trabalhando e não tinha

envolvimento com drogas. A mãe do pedreiro também apareceu no local depois que o corpo do filho havia sido recolhido e, gritando, pediu que a polícia fechasse o bar, onde o filho dela teria brigado.

Encontro
Fiéis que seguiam em procissão pela Serafim Derenzi se depararam com o corpo de Sérgio, estirado no chão, minutos após o assassinato. Chocado com o que havia acabado de acontecer, padre Kélder resolveu então celebrar a missa de Ramos, ali mesmo, na cena do crime.

Um altar improvisado foi montado em frente ao corpo do pedreiro, coberto por um lençol. Cerca de 70 pessoas, entre fiéis e curiosos, formaram um círculo em volta de Sérgio. Enquanto alguns tocavam violão, outros cantavam músicas de adoração.

Tudo transcorreu como uma missa normal, com a homília do padre sobre o significado da Páscoa, e depois com o momento da comunhão, da oferta da hóstia aos fiéis. A esposa da vítima esteve no local e se desesperou ao ver o marido morto. A cena sensibilizou quem estava ali.

“É triste ver isso e saber que as pessoas não têm respeito algum com a vida do próximo. Estamos diante de um ser humano que não teve chance de defesa. Ver a família sofrer assim marca a gente”, desabafou uma cuidadora de idosos, 35 anos.

O caso será investigado pela Delegacia de Crimes Contra a Vida (DCCV) de Vitória.
0 comentários via Blogger
comentários via Facebook

Footer

Tecnologia do Blogger.