Ditador socialista da Nicarágua chama Igreja Católica de “golpista” - Front catolico

Ditador socialista da Nicarágua chama Igreja Católica de “golpista”




Daniel Ortega tenta mudar o foco e ataca bispos



Após semanas de conflitos com a população que protesta nas ruas contra seu governo, o ditador comunista Daniel Ortega, da Nicarágua atacou a Igreja Católica e disse que seus opositores “precisam ser exorcizados”.
“Somos obrigados a pedir aos bispos que se retifiquem e não alimentem essas seitas satânicas, golpistas, assassinas”, insistiu Ortega, em um discurso nesta quinta (19) logo após listar o nome dos 22 policiais nacionais mortos durante os protestos. Contudo, ele ignorou os 280 civis mortos, que 
Silvio Báez, bispo auxiliar da capital Manágua, rebateu, afirmando em publicação no Twitter que: “A Igreja não sofre por ser caluniada, agredida e perseguida. Sofre por quem foi assassinado, pelas famílias que choraram, pelos detidos injustamente e pelos que fogem da repressão”.


Como é característico de governos totalitaristas, o mandatário nicaraguense acusou os manifestantes que foram as ruas pedir novas eleições de serem pagos e denunciou “agências norte-americanas” por financiarem a oposição.
Estavam presentes no ato público que comemorava os 39 anos da Revolução Sandinista, os chanceleres da Venezuela, Jorge Arreaza, e de Cuba, Bruno Rodríguez. Ambos acusaram os EUA de serem os responsáveis pelos protestos.
Arreaza chegou a oferecer ajuda armada: “Saiba, presidente Ortega, que, se o povo bolivariano, os revolucionários da Venezuela, tivéssemos de vir a Nicarágua para defender a soberania e a independência, a ofertar nosso sangue pela Nicarágua, iríamos à montanha de Nova Segovia como [o líder guerrilheiro Augusto] Sandino”.


Ortega está no poder há 11 anos, liderando o partido Frente Sandinista de Libertação Nacional, de inspiração marxista. Após as constantes violações de direitos humanos em seu país, ele vinha perdendo apoio de antigos aliados internacionais. Mas durante o Foro de São Paulo, encontro que reúne partidos de esquerda latino-americanos, reunido no início da semana em Cuba o Partido dos Trabalhadores (PT), declarou que o continua respaldando.
Assim como fez com a Venezuela, o PT faz coro à narrativa dos ditadores e classifica os protestos contra Ortega de “contra-ofensiva neoliberal”. Com informações das agências
0 comentários via Blogger
comentários via Facebook

Footer

Tecnologia do Blogger.