DIFERENÇAS ENTRE IDOLOS E IMAGENS SAGRADAS - Front catolico

DIFERENÇAS ENTRE IDOLOS E IMAGENS SAGRADAS




O “cavalinho de batalha” ou ataque mais comum de parte dos protestante contra a Igreja Catolica é nos acusar de ser idolatras e afirmam que a Biblia proibe ter imagens.
Coloquemos as coisas em ordem baseando-nos na mesma Palavra de Deus.
Quantas vezes não escutamos aos evangélicos e demáis cristãos acusar os católicos de adorar imágens!. o que está proibido na Biblia, quando lemos: “Tenha, pois, muito cuidado de não cair na perversão de fazer figuras que tennham forma de homem ou de mulher, nem figura de animais, aves, reptéis ou peixes. E quando olharem o céu e ver o sol, a lua, as estrelas e todos os astros, não caiam na tentação de adorar-los” (Deuteronomio 4, 15-19 ).

Para entender este decreto divino temos que situarmos no contexto histórico, geográfico, cultural e religioso no momento em que se escreveu este livro do Pentateuco: quando somente o “povo judeu” como o “escolhido, rendia tributo ao único e verdadero Deus revelado a Moisés no monte Horeb (Exodo 20,3). Pelo contrario, as outras civilizações e povos antigos que viviam na região da Mesopotâmia, adoravam falsos deuses (Josué 24,14).
OS IDOLOS DOS PAGÃOS
As Sagradas Escrituras fazem varias referencias destas deidades identificando-as com nomes proprios. O principal de todos que rivalizava com Yahvé, era Baal que significa “Amo o Senhor”, deus dos cananeus representado em forma de boi, e que foi submetido a prova de fogo pelo profeta Elias no monte Carmelo (1 Reis 18,20-40).
Também na Babilonia se encontravam os deuses Bel e Marduc (Jeremías 6,23-27), e uma enorme serpente que foi destruida pelo profeta Daniel (14, 23-27): o mesmo, que Moloc, deus dos amonitas com cabeça de touro e corpo de homem ( 1 Reis 11,7), Dagon, ídolo dos filisteus com figura humana até a cintura, e terminando na forma de corpo de peixe (1Samuel 5,4), o bezerro de ouro, construido por Aarão e os hebreus durante o êxodo (32,1-8). Mélec, que significa ‘’rei”, e se aplica no Antigo Testamento como título a varios deuses legendarios (Isaías 57,9), a “deusa rainha do céu” no Egito (Jeremías 44, 16-19), ao lado de Astarte, deusa cananea da fertilidade, Milcom, outro ídolo dos amonitas , Quemos deus de Moab ( 1 Reis 11, 57), a estrela do deus Refán (Atos 7,43), Zeus e Hermes para os gregos (Atos 14,11-12), além de muitos deuses de Canaã (Salmo 106, 38), e de outros povos pagãos (Juizes 10,6).
 
Estes ídolos dos pagãos eram feitos de “ouro, prata, Bronze, ferro, madeira e pedra”(Daniel 5,4), “tem boca, mas não falmr tem olhos, mas não veem” ( Salmo 115, 4- 8), já que são verdadeiros “altares dos demonios” ( 2 Reis 23,8), “que não servem para nada” (Jeremias 2,11), nem podem salvar ( Isaías 45,20). Por isso, o apóstolo São João ressalta que temos que tomar cuidado com os “deuses falsos” (1João 5,21), enquanto que São Paulo acrecenta “os deuses feitos pelos homens não são deuses” (Atos 9,26), “um ídolo não tem valor algum no mundo” (1Corintios 8,4).
Nós católicos não temos “idolos” como os povos pagãos antigos, MAS SOMENTE TEMOS IMAGENS. Esta é a diferença enorme que os protestantes não tem captado na Biblia.
CONDENAÇÃO DE YAHVE A IDOLATRIA
Existem tres razões pelo que a Biblia condena este tipo de culto:
1. Porque era algo detestavel ante os olhos de Deus: ‘‘Eu sou o Senhor, esse é meu nome, a ninguém cederei minha glória, nem a ídolos minha honra.” (Isaías 42,8).
2. Porque o povo judeu chegou a introduzi-los no templo sagrado de Jerusalém, a cidade escolhida entre todas as tribos de Israel ( 1 Reis 11,32), depois de que o rei Salomão em sua velhice Caiu na idolatria ( 1 Reis 11, 4; Jeremias 7,30); e que durou até a reforma no reinado de Josías (2 Reis 23,4).
3. Porque os israelitas lhes ofereciam em sua honra vinho e cereal (Isaías 57, 6), Incenso em altares de tijolos e sobre os montes (Isaías 65, 3.7); sacrificavam touros, matavam homens, degolavam ovelhas, partiam as nucas de cães e derramavam o sangue dos porcos (Isaías 66,3). Inclusive, “sacrificam no fogo a seus proprios filhos” (Ezequiel 23, 37).
Foram estas as causas pelas quais que o Senhor castigou exemplarmente a Israel ( Jeremias 44. 22-23).
AS IMAGENS SAGRADAS
O mesmo Deus do céu lhe ordenou a seu povo construir figuras para fins curativas, sagradas e decorativas; como a “serpente de bronze” que foi utilizada como antídoto contra as mordeduras dos repteis no deserto do Sinaí (Números 21, 8); ou a “arca da aliança”, cofre feito de madeira de acacia e recoberta de ouro, com dois querubins na cobertura, e em cujo interior se encontravam as três grandes reliquias da “Antiga Aliança”, que eran as tabuas da lei, o bastão milagroso de Aarão e uma jarra de ouro com parte do maná (Exodo 25.10-22; Hebreus 9,3-5). Era tal sua importancia e dignidade que Yahvé descia em meio a uma nuvem sobre ela, no lugar mais sagrado da tenda e do templo, que era chamado como “Santíssimo” (Levítico 16,2; Hebreus 9, 1-3), aqui dava as ordens para os israelitas “Ali virei ter contigo, e é de cima da tampa, do meio dos querubins que estão sobre a arca da aliança” (Exodo 25,22), “que representavam a presença de Deus”(Hebreos 9,5) .

Somente os levitas (ajudantes dos sacerdotes) deviam carrega-la quando era transladada em procissão de um lugar a outro (I Crônicas 15, 1-2); ninguém da parte deles podiam toca-la, pois morriam no ato ( 2 Samuel 6, 6 – 7). O proprio Josué em companhia dos anciãos de Israel, se prostraram diante dela para fazer a oração ao Senhor (7,6). Caso contrario foi o que aconteceu aos tres jóvens hebreus: Sadrac, Mesac y Abed-Nejo; que não quiseram ajoelhar-se para adorar a estátua de ouro que o rei Nabucodonosor mandou construir na Babilonia (Daniel 3,1-18). Cumprindo assim o mandato da lei mosaica em Deuteronomio 5,8-9. Então, o que a Biblia proibe não é ajoelhar-se, mas o faze-lo para adorar a algo ou a alguém como um deus.
O TEMPLO DE JERUSALEM
Este recinto sagrado era chamado como a “casa de Deus” (2 Crónicas 6,18), “Santo Templo” (Salmo 68,5) ou “templo do Senhor” (1Samuel 1,9.24); era considerado como “uma figura do santuario verdadeiro” (Hebreus 9,24); e estava adornado a principio por “seres alados, palmeiras, flores, granadas, frutas, leões, touros e grinaldas (coroas de flores)” ( 1 Reis 6, 18.29.32.34-35; 7,19-20,25. 29.36). O já mencionado rei Salomão, fez dois enormes anjos de madeira de oliveira e cobertos de ouro, para que o Lugar Santíssimo (1 Reis 6,23. 28-29). Anteriormente, Moisés havia dado ordens aos artistas para que confeccionassem no Santuario, dez cortinas de diferentes cores bordadas com dois seres alados (Exodo 26,1.31-33; 36,8.35); e todo isto com a aprobação celestial. E mais, na visião que o profeta Ezequiel teve do “templo futuro”, aparecem duas imágens de um anjo com cara de homem e outro com cara de leão, ao lado de mais “seres alados e palmeiras” (41, 18-20).
Normalmente, o que costumamos ouvir em dialogos com os protestante é que somos idolatras pois nos curvamos diante as imagens, ao Papa e aos bispos e que este ato segundo a Biblia seria idolatriae se baseiam principalmente em Deuteronomio:”Não te prostrarás diante delas para render-lhes culto, porque eu, o Senhor, teu Deus, sou um Deus zeloso, que castigo a iniqüidade dos pais nos filhos, até a terceira e a quarta geração daqueles que me odeiam” -Dt 5:9.

 
O ato de fazer a genuflexão nao significa em si mesmo adorar, isso depende muito do sentimento que se emprega ao faze-lo, porque também pode ter sentido totalmente diferente como o de reverenciar, honrar e de reconhecer que somos uma grande familia da qual Deus estabeleceu e nos colocou os guias, que são as autoridades e também os santos que são nossos exemplos de vida e na qual nao idolatramos.
Quando nos curvamos ao Papa e os bipos os reconhecemos como pastores e com autoridade nao recebida por mâos humanas mas de Deus:
Jeremias 23:4 “Para as minhas ovelhas estabelecerei pastores, que as apascentarão. Não sentirão medo ou pavor e nenhuma delas faltará”
Mateus 23: 2-3 “Dizendo: Na cadeira de Moisés estão assentados os escribas e fariseus. Todas as coisas, pois, que vos disserem que observeis, observai-as e fazei-as; mas não procedais em conformidade com as suas obras, porque dizem e não fazem”
Hebreus 13:17 “Sede submissos e obedeceis aos que vos guiam (pois eles velam por vossas almas e delas devem dar conta). Assim, eles o farão com alegria, e não a gemer, que isto vos seria funesto.”
Romanos 13:1-2 “Cada qual seja submisso às autoridades constituídas, porque não há autoridade que não venha de Deus; as que existem foram instituídas por Deus. Assim, aquele que resiste à autoridade, opõe-se à ordem estabelecida por Deus; e os que a ela se opõem, atraem sobre si a condenação.”
Do mesmo modo fazemos com as imagens, não no sentido de adorar e colocando-as como se fosse ou no lugar de Deus, mas reverenciando aqueles que nos deixaram um testemunho de vida em Cristo, e que assim não perder nossa objetivo que é buscar sempre como o Reino dos céus, seguindo aqueles que nos deixaram o exemplo de santidade e amor a Jesus.
Este portanto não se trata de um sentimento de idolatria, afirmar isto seria um pré-julgamento errôneo da parte dos protestantes que não consideram os exemplos deixados pelos santos e santas, num tipo e egocentrismo onde o “eu e minha interpretação da Bíblia me basta” veja como isso se contradiz com a Palavra de Deus:
Hebreus13:7 Lembrai-vos de vossos guias que vos pregaram a palavra de Deus. Considerai como souberam encerrar a carreira. E imitai-lhes a fé.
Se todas as vezes que alguém se ajoelha ,se prosta frente alguem fosse um ato de adoração diriamos assim então que os soldados romanos antes de crucificar, reconheceram Jesus como Rei, o que é impossivel pois zombaram, o flagelaram e o coroaram de espinhos e tinham um explicito intuito de gozaçao e desprezo:
Mateus 27:27-31 “Os soldados do governador conduziram Jesus para o pretório e rodearam-no com todo o pelotão.Arrancaram-lhe as vestes e colocaram-lhe um manto escarlate.Depois, trançaram uma coroa de espinhos, meteram-lha na cabeça e puseram-lhe na mão uma vara. DOBRANDO OS JOELHOS DIANTE DELE, diziam com escárnio: Salve, rei dos judeus! Cuspiam-lhe no rosto e, tomando da vara, davam-lhe golpes na cabeça. Depois de escarnecerem dele, tiraram-lhe o manto e entregaram-lhe as vestes. Em seguida, levaram-no para o crucificar.”
A acusação dos protestante nada mais é que uma falta de compreensão e uma generalização inadequada na ânsia de achar defeitos na Santa Doutrina da Igreja .
Vejamos mais um exemplo dentro da Sagrada Escritura, Josué junto com todos os anciões se prostaram frente a arca da aliança que não era o Deus verdadeiro, e ficaram prostado diante dela , será que Josué e os anciãos foram idolatras e trocaram o Deus verdadeiro pela arca da aliança?
Josué 7:6 “PROSTOU-SE COM A FACE POR TERRA até a tarde DIANTE DA ARCA DO SENHOR, tanto ele como os anciãos de Israel, e cobriram de pó as suas cabeças.”
Será que Josué foi idolatra? Como podemos saber se o sentido de seu prostar foi idolatria?
Um outro exemplo temos com Abrãao, o Pai de uma multidão, escolhido por Deus se prostando frente aos três anjos que visitariam Sodoma e Gomorra, seria certo se prostar frente ao anjo fazendo segundo a concepção protestante um ato de adoraçao aos anjos e não a Deus?
Teria sido assim Abrãao idolatra?
“Abraão, levantando os olhos, viu três varões em pé, junto a ele. Tanto que ele os viu, correu da porta da tenda a recebê-los e PROSTANDO EM TERRA OS ADOROU ” (Gn. 18,2).
Hoje segundo os exegetas acreditam que estes anjos eran a Santissima Trindade, mas o que importa de fato para nós neste assunto é a diferença da interpretaçao e discernimento entre o ato e idolatria e o ato de reverencia.
Do mesmo modo o povo de Israel há 3.500 anos atras poderiam achar que a Biblia se contradiz, ou ate mesmo achar que Moises foi o primeiro idolatra, pois aquele que trouxe a palavra de Deus se prostou frente ao seu sogro, cabe aqui uma reflexão:
Sera que aquele que foi o portador dos mandamentos de Deus foi o primeiro a não obedecer?
Lembrando que os protestante se baseiam como ja foi citado acima em deuteronomio para dizer que ajoelhar é adoração. Veja Moisés:
Exodo 18: 5-7 “5 Jetro, sogro de Moisés, com os dois filhos e a mulher deste, veio procurá-lo no deserto, onde estava acampado, perto da montanha de Deus.E mandou-lhe dizer: “Teu sogro Jetro vem te ver, acompanhado de tua mulher e de teus dois filhos”. MOISÉS SAIU AO ENCONTRO DE SEU SOGRO, PROSTOU-SE e beijou-o. Informaram-se mutuamente sobre a sua saúde e entraram na tenda.”
E será que também o povo de Israel foi idolatra prostando frente a Moisés?
Exodo 4: 30-31 “Aarão repetiu todas as palavras que o Senhor tinha dito a Moisés, e este fez os prodígios em presença do povo.O povo acreditou. E, tendo ouvido que o Senhor viera visitar os filhos de Israel, e que vira sua aflição, INCLINARAM-SE E PROSTARAM-SE.”
Exodo 12: 26-27 “E quando vossos filhos vos disserem: que significa esse rito? respondereis: é o sacrifício da Páscoa, em honra do Senhor que, ferindo os egípcios, passou por cima das casas dos israelitas no Egito e preservou nossas casas.” O POVO INCLINOU-SE E PROSTOU-SE.”
Enfim não só na Biblia mas existem inumeras citações que podem ser dadas ate mesmo por conta de costume de povos , mas que em si nao representa a idolatria, tudo isso começa a partir de um mal julgamento e uma busca de encontrar erros e difamar a Santa Igreja Catolica Una e Santa.
Mas esta busca dos que estão de fora apenas acaba confirmando a nossa fé, estes irmaos separados (seitarios) ao inves de destruir a Igreja somente reforça e reafirma nossa fé de que esta sim é a Igreja de Cristo que é coluna e fundamento da verdade (cf. I Tim 3,15):
” Pois, em primeiro lugar, ouco dizer que quando se reunem como igreja HÁ DIVISÕES entre vocês e em parte eu acredito. Sem dúvida tem que haver GRUPOS SECTARIOS entre voces para se demonstre quem contam com a aprovação de Deus”
I Corintios 11:18-19
E São Tomás de Aquino complementa com perfeição o raciocínio: “O culto da religião não se dirige às imagens em si como realidades, mas as considera em seu aspecto próprio de imagens que nos conduzem ao Deus encarnado. Ora, o movimento que se dirige à imagem enquanto tal não termina nela, mas tende para a realidade da qual é imagem.” (Suma Th.II-II,81,3,ad3. apud CIC §2132).
0 comentários via Blogger
comentários via Facebook

Footer

Tecnologia do Blogger.